navegaeter1.jpg (2805 bytes)
Feminino Plural - Terra


Árvore da vida

JARDIM SECRETO

Lembretes para a Alma

Árvore dos sonhos

 



Soprarei meus sonhos
no mundo.
Quem sabe os encontro
já árvores?
by Ligia

Nossa vida é inundada de lembretes, agendas, compromissos. Temos agendas de papel, agendas eletrônicas, agendas no computador. Isso quando não pregamos aqueles papeizinhos amarelos no computador, em cima da mesa de trabalho; escrevemos lembretes em folhas soltas e guardamos na bolsa ou na mochila, ou penduramos no espelho do carro. Somos perseguidos por essas "memórias artificiais" que vivem nos lembrando das coisas que temos que fazer, que queremos fazer, que devemos fazer. No entanto, eu pergunto a você: você tem algum tipo de lembrete para a alma?

É isso mesmo. Lembrete para a alma. Recado, aviso, dê lá que nome for. Algo que sirva para sua alma lembrar que existe e que está evoluindo. Que fale das metas e desafios que tem. Porque o cérebro e corpo já tem lembretes que cheguem: "fazer ginástica às sete", "Não esquecer de ver o curso de inglês", "Estudar para a prova". Até as emoções têm seus lembretes: "Ligar para a vovó", "Não esquecer de mandar um cartão para a Déa". E a pobre da alma? Tem algum lembrete?

Pois saiba que ela merece, pode, e crescerá se tiver os seus lembretes, também. E que eles são coisas simples. Em alguns casos, mais simples e mais divertidas do que os outros zilhões de lembretes com que você entope sua vida.

Eu, por exemplo, mantenho um lembrete para a alma pendurado no meu computador. É Theophyla Flora, a lagarta ecológica – uma lagarta de pelúcia pequenininha, cujo objetivo é me recordar que escolhi este ano de 2001 para dar uma grande virada na minha vida. A função de Theophyla Flora é me lembrar de manter o foco no meu crescimento espiritual e pessoal: cada vez que olho para ela, penso no que fiz, hoje, para atingir esse objetivo. Funciona muito bem.

Outro lembrete que tenho é a frase "Falar sem mentir, sem ferir, sem dividir, com conteúdo" presa no meu monitor. Isso é um ótimo lembrete para uma alma um pouco inquieta como a minha, que tende a se expressar com uma certa contundência. Ele me obriga a pensar antes de escrever esta coluna, antes de enviar um email, antes de falar no telefone. Ele lembra minha alma que a palavra é uma expressão sagrada de sua verdade mais profunda – e que isso deve estar presente em todas as suas comunicações.

Como você vê, lembretes para a alma podem ser sérios ou divertidos. O importante é que estejam presentes, e que façam você se lembrar de que veio a este planeta para crescer e florescer. Veja algumas sugestões para criar os seus.

1 – Você tem sede de que?

Pelo que você anseia? Isso pode ser uma dica muito boa sobre o que sua alma está precisando ou buscando. Sente-se sozinha/o e pense um pouco sobre isso. Pense sobre os filmes que viu ultimamente, os livros que leu, as cenas que o/a comoveram. A nossa escolha de atividades é, muitas vezes, um lembrete em si. Qual eram os temas predominantes? O que mexeu com você? Tente achar as dicas dentro de si. Elas estão lá.

Com base nessas dicas, escolha uma imagem, uma frase, um objeto como lembrete. E o mantenha BEM visível.

2– Tipos de lembretes

Existem diferentes tipos de lembrete. Alguns, como a minha lagarta, nos lembram de objetivos grandes, de linhas gerais que queremos adotar em nossas vidas. Outros, como a frase que prendi no computador, nos lembram de pequenas atitudes que queremos adotar (mas que podem fazer uma grande diferença em nossa evolução.

Acredito que, para o primeiro caso – o dos "grandes lembretes", símbolos são mais poderosos do que frases. E se forem símbolos alegres e divertidos, melhor ainda. Estou convencida de que somos, lá bem no fundo, seres alegres. E tudo que nos lembra disso tem mais efeito. Quando for criar um lembrete de uma transformação que você quer realizar, de uma etapa que quer superar, de um desafio que quer vencer, leve isso em conta.

3 – Mantenha os lembretes enquanto estão vivos.

Habitue-se a ter esses lembretes – e a renová-los. Lembretes empoeirados, esquecidos, não lembram de nada – só que somos seres que esquecem. Pelo menos uma vez por mês, dê uma parada para reavaliar os seus lembretes – é uma forma de avaliar a quantas anda sua espiritualidade, e sua disposição para crescer.

Alto da página

  Página Inicial das Sementes  

Dúvidas ou sugestões, escreva para
webmistress@femininoplural.com.br